“Eu aprendi a ver quem é verdadeiro e quem não é, o que é amizade e o que não é, e principalmente o que é ser profissional. Eu sou muito boa samaritana. Eu aprendi a escolher as pessoas que eu posso ajudar e a oferecer a minha ajuda. Hoje eu sei me dar valor. Isso eu aprendi nos tombos de modelo. Quer crescer? Vira modelo. Tu trabalha como modelo, te dou três anos, tu é uma outra mulher de tanto que você toma na cabeça. É uma escola. Sair do sul, pra morar em uma cidade maiorzinha que é Peruíbe, e vir direto para São Paulo, foi uma escola. A minha vida foi muito proveitosa e vai ser muito mais. Só espero tomar menos na cabeça, né? Eu espero curtir um pouco mais, tudo o que eu fiz até hoje. Porque até agora eu só trabalhei. Agora eu quero rir com mais vontade, de verdade e não rir porque preciso rir.”
“Quer virar top? Senta. Quer virar top? Beija.”
“Você não tem noção o medo que essas meninas tem do dono da agência falar, ah não vai fazer, então vai embora para a sua cidade, volta pra lá dos cafundós do judas onde não tem nem água nem luz. Então elas não querem, elas chegaram em São Paulo, elas querem fazer vida em SP.”
“Falam que é um teste, que é uma reunião em um restaurante, tu chega e não tem nada a ver, são três te esperando. Quantas vezes eles te mandam, ah você tem que fazer este teste, em tal lugar, e é uma casa. Quantas vezes não me mandaram em um apartamento, e tinha uma pessoa me esperando, deitada. Na hora H tem muitas meninas que acabam aceitando, pelo medo.”


“Depois de fazer as fotos para a Penthouse meu celular tocou dezesseis vezes, quatro delas era para michês. Eu já sabia que isso iria acontecer, mas não imaginava que seria no primeiro dia, ninguém sabia que eu estava lá. Mas eu imagino que a agência deva ter passado. Com certeza. Com propostas altíssimas, tipo... cinco mil uma hora. E eu não preciso fazer nada, só ficar peladinha pro cara bater uma punheta. Eu não tenho nem o que falar, cada recado que me deixam, tipo, você não sabe o que você pode perder... você não sabe quem que pode te lançar, quem tá afim de te promover... Então quer dizer, se fosse uma menina mais nova no ramo, que estivesse fazendo essas fotos hoje, ela já estava com alguém a essas horas. Porque os recados que me deixaram são bem interessantes... se eu fosse mais nova talvez...é grana alta, oito mil reais, cinco mil reais por uma hora, dez mil reais por um final de semana... Quer dizer, me lançaram bem, até que me valorizaram bastante... Mas não, não, o que eu queria eu consegui, comprar a minha casa.”


SONHO
“Tenho um sonho que acredito ser um sonho que toda modelo tem: comprar a sua casinha. Para a família principalmente, meninas do sul, de Minas, que pensam em voltar para a suas casas e ajudar a família, tirar a mãe do tanque, tirar o pai da obra, é tudo que essas meninas pensam. Ai chega aqui e é um mundo completamente diferente, as pessoas usam a sua cabeça, usam você, e elas acabam iludidas. Acham que vão virar top, vão virar isso, aquilo... mas não vão.”


FUTURO
“O futuro a deus pertence. Pretendo casar e ter filhos, mas daqui a uns dez anos, ainda tenho muita coisa pra fazer. Eu não quero casar pra arrumar a minha vida. Eu quero um parceiro, então um parceiro eu acho que vai demorar mais um pouquinho. Eu já estou com 22 anos e não dá pra ir muito longe com a carreira de modelo, uma hora a lei da gravidade chega e não tem como. Não sei se eu continuo na carreira, eu quero estudar, eu fiz um curso de roteiro, e quero batalhar isso lá fora. Mas com uma outra direção, uma modelo à la empresária, é o que eu quero.”





Vanessa I | II | fotos copyright © Louise Chin & Ignacio Aronovich (top)

life | outdoor | style | travel | lost art | email