World's Most Dangerous Places
        bang!
foto copyright © Robert Young Pelton

 

Sir Richard Burton é um dos seus maiores heróis. Há algum explorador vivo que você admire? Algum outro herói vivo que você possa mencionar?
Apesar do que a National Geographic quer que você acredite, a era de explorações geográficas terminou no século 19. Não há mais exploradores. Meus heróis agora são pessoas que superam grandes obstáculos para mudar o mundo. Algumas dessas pessoas são líderes rebeldes, aid workers, mujehadeen e outros tipos não-hollywood. Francis Ona (o líder rebelde de Bougainville) é um exemplo de alguém que não abriu mão de seus princípios, lutando compra uma empresa de mineração para preservar um meio de vida. Shah Ahmed Massoud (Afeganistão) é outro, até o trabalhador voluntário Fred Cuny (que morreu na Chechênia) são exemplos de novos heróis. Eles permanecem incorruptíveis, focados, e no final não atingirão seus objetivos, mas inspirarão outros para continuar seus planos.

Você poderia comentar sobre o "circuito de aventuras de coquetel"? e o boom literário neste segmento?
Eu estava lendo um artigo do Sebastian Junger, que considera poda de árvores algo perigoso e se lamenta de sua nova posição financeira. Ele escreve sobre guerra para revistas de moda e circulos sociais em Nova Iorque. Sebastian é um bom escritor e uma boa pessoa mas ele é simplesmente um gladiador divertindo os romanos. Até o editor da Mens' Journal se demitiu porque publicaram "12 semanas para um corpo perfeito!" ao invés de matérias escritas pelo staff. Existe uma qualidade voyeuristica nas aventuras e guerras que cheira a fraude. Esses dias está mais na moda usar o uniforme do que lutar a guerra. Também, os habitantes do primeiro mundo são fascinados por violência, guerra, e horror porque vivem vidas seguras e monótonas.

        bang!

Em uma época em que a mídia está totalmente voltada para o entretenimento, como você faz para lidar com isso, e como você vê a maneira como é retratado pela mídia?
Eu tento não projetar uma imagem. Eu não luto com crocodilos, nem uso um stetson (chapéu de caubói), nem fico vendendo meus livros. E corto o papo furado lembrando à mídia que são pessoas normais vivendos nesses lugares perigosos e que eles precisam de nossa ajuda. Eu também questiono porque é que só jornalistas pensam que podem entrar em uma zona de guerra quando ainda falta tanta compreensão e ajuda a longo prazo. E mais importante, eu quero que eles parem e pensem sobre porque eles não estão fazendo o que eu faço: ajudar as pessoas a entenderem o que está acontecendo nos lugares perigosos
.

A realidade é a "única verdade"?
Sim. A arte, filosofia, inteligência e sabedoria vem da compreensão sólida do que é real. Livros, TV, e outras formas secundárias podem provocar a imaginação mas o corpo humano precisa estar usando todos os sentidos e intelecto para verdadeiramente compreender e comparar.

Qual é o seu maior medo?

Ficar sentado e não fazer nada. Ou, que me impeçam de fazer o que eu faço.


1 | 2 | 3 | 4 | RYP - Livros e Links

english version | lost art