arquivo

31.07.01

Lola curte "Bicho de Sete Cabeças", e recomenda o filme para debates escolares sobre drogas. Falando nisso, as fotos do Ashkan que a gente linkou dia 13/07 estão gerando polêmica no metafilter.

Jun liga do Japão, e diz que a loja da LUZ ficou style puro. E os updates estão a caminho. Foi mal, mas a gente tava fotografando mesmo...

30.07.01

Aniversário da Rosita ontem nas Noviças. Pedro, Alê, Makoto, Aninha, Tom Papp, André Chaco, By people, Camila, Sueli, e mais um monte de gente reunida, comendo muito e sendo servidos por freiras. Acho meio bizarro isso (as freiras), mas foi bem bacana.

29.07.01

Lola e o Diário de Bridget Jones. De acordo com ela um filme pouco engraçado, do tipo "feel good".

28.07.01

E uma aeronave que vai para o litoral não devia ter coletes salva-vidas? A Lou quando foi até Angra e voltou de helicóptero fazendo aéreas do litoral fez o vôo inteiro com um colete ao lado. Cadê o EPIRB? Acionado e com todo mundo junto, quanto tempo demoraria o resgate antes da hipotermia? O que isso tudo nos ensina é que respeitar a natureza é o mais importante. As condições não eram favoráveis e não parece ter sido um caso de extrema necessidade. Damn. Sentimos muito, e ainda fica a história de survivor's guilt.

Fresh Bulgarian graffiti: ND2ND

Heli-crash

O helicóptero que levava o João Paulo Diniz caiu em Maresias. Vai estar plastered amanhã em toda a mídia, mas como a gente conhece o protagonista vale a pena comentar aqui. Numa boa, com o tempo que está fazendo, voar de helicóptero é forçar um pouco a barra. Eu não estaria curtindo nem ir de carro. O JP (jay-pee, como a gente o chamava na Raam), é atleta e nada muito bem, ainda mais quando é pela própria sobrevivência. Este ano ele completou o Ironman em Florianópolis, e tradicionalmente ele corre na Maratona de NY. Até agora (1:50 am) a Fernanda Vogel, e mais um piloto que estavam junto, não haviam sido resgatados. Esperamos que sejam encontrados rapidamente. A gente curte voar, mas sempre é arriscado. Eu me lembro de uma matéria na Raygun sobre heli-snowboard onde o autor dizia, "there are two kinds of choppers, those that have crashed and those that will crash." Espero que não seja por ai... A gente tinha feito uma página sobre roubadas aéreas e não tinha colocado ainda no site. Tá aqui.
[que dá medo, dá]

27.07.01

Dias difíceis. Vários amigos desempregados, revistas fechando, muita gente passando dificuldades e pensando em sair do país. A gente não pode reclamar, temos trabalhado bastante, e tem feito muito mais publicidade do que editorial. O pai da Lou nos lembra que crise e oportunidade são a mesma palavra em chinês.

A dica que a gente dá aos nossos amigos (e fotógrafos) que estão na roubada é que o tempo sem trabalho seja utilizado para fazer novos contatos, atualizar o portfólio, e produzir trabalhos pessoais. Pra fazer novos contatos grana não é necessária, mas pra fazer prints e fotografar, é. Nada que uma lata de tri-x e umas bobinas não resolva. Ruim mesmo é ficar parado, esperando o telefone tocar. E já que o mercado editorial anda tão devagar, o momento é de colaborar com revistas dos Estados Unidos, Japão, e Europa. Receber em dólar nunca foi tão bom. Força ai, galera! As coisas ainda vão piorar antes de começar a melhorar...mas a saída é a criatividade.

hot blowg link (blowgjob?): Marcel Pabst

26.07.01

Rosita manda: abaixo os rapeleiros. A gente não é tão radical assim, mas entende o sentimento dos escaladores. Rappel não é um esporte, é só uma técnica. Muito útil, por sinal. A nossa descida do Dedo de Deus no domingo foi feita com segurança graças a uma série de rapéis, sempre bem ancorados e equalizados pelos nossos amigos experientes. A Lola confessa não entender porque se submeter a tanto sacrificio. A gente poderia apelar para a célebre frase do George Leigh Mallory ao justificar a sua escalada no Everest, "because it's there". Mas é mais do que isso. Escalar, assim como praticar atividades ao ar livre, simplifica a sua vida. Viajar de bicicleta, de caiaque, ou pelo deserto, são a mesma coisa. Aprendemos por subtração. Eliminamos o desnecessário, o padding da vida "moderna", e levamos somente o essencial. O contato com a natureza é fundamental. Na volta, sempre há um sentimento positivo, de liberdade, e desprendimento das coisas materiais. Aquela sensação ao entrar em casa: pra que juntar TANTA coisa? Eu não preciso de nada disso. Essas fugas são o que permitem que a gente consiga viver em SP. E o choque cultural é sempre um prazer. Chegando aqui, há uma abundância de informação, uma enorme variedade gastronômica e de entretenimento. Na cidade, é legal perceber que aquele grafite já não existe mais, que abriu um restaurante diferente, além de visitar os amigos, como o Sabiá, que esteve em SP nestes dias.

update: Rosita corrige, "Rapeleiro tem que ir pra escola aprender a ler e escrever e, se conseguir tudo isso, aprender o que é a Montanha, diferenciá-la de uma Ponte ou um Prédio Abandonado e aprender a respeitá-la!"

24.07.01

 
LOST ART apresenta, com exclusividade, um casamento diferente: Suspended Wedding. Com imagens captadas por André Meyer e edição primorosa do nosso amigo Maká, um vídeo em quicktime de um casamento único: a noiva, o noivo, e o padre (neste caso, a "madre"), suspensos por ganchos no meio do deserto de Nevada. Se você não curtiu, passou mal, ou preferiu ignorar as fotos de suspensão deste site, nem se atreva a assistir. Se for da turma do "só faltava essa", que se choca e não aceita, apenas respeite, não é para você. Agora, se você ficou curioso não deixe de ver, pois vale a pena. Mesmo após vários testes de compressão no "santo" media cleaner, ainda ficou com 5mb e nem chega aos pés da versão full, que tem uns 230mb. Mas dá pra ver muito bem, incluindo o "tug of war" no fim... Logo mais a gente coloca uma versão pra quem tem conexão rápida, com uns 9mb e mais qualidade. Enjoy.

23.07.01

Estivemos no Rio e na Serra dos Orgãos neste final de semana. Guiados por nossos amigos Rosita Belinky e Pedro Werneck, ambos super experientes, escalamos o Dedo de Deus, mas desistimos do cume por causa da chuva que nos pegou de surpresa. Na via Maria Cebola há um lance de chaminé que não seria agradável escalar sob chuva. Além disso, tava frio, estávamos molhados, e do cume não ia dar pra ver nada, já que o pico estava encoberto por nuvens. Descobrimos que a culpa só pode ser de um gaúcho que encontramos na base. Ele estava tentando escalar o Dedo pela quarta vez. Todas as vezes que ele tentou, choveu. Tudo bem, a trilha é bem bacana, uma subida forte que ajudou a queimar as calorias dos crepes que a gente comeu no Rio. Vamos ter que voltar outra vez. Ao lado, a seta indica até onde escalamos. Em breve, as fotos da roubada épica...

Na volta, vimos um carro com o adesivo, "www.calmabundão.com.br".

Da Alemanha, a nossa amiga Christiane manda a foto ao lado. Dirk Auer, de 29 anos, recordista mundial de velocidade sobre patins, sendo rebocado por uma Kawasaki Ninja a 270km por hora. O recorde mundial é do próprio Dirk, quando foi rebocado por um Porsche GT a 307,4 km/h. Akira Yanagawa é o piloto da moto. Qualquer pedrinha na pista de testes oval de Lausitz e....

Update: Jurassic Park 3. Lola torce para os dinos e pondera sobre o valor nutritivo das loiras.

21.07.01

Fotos realizadas durante esta semana para uma revista masculina. Correria forte, já que foi tudo de última hora. Em breve, nas bancas, o resultado. Agora, com licença que a gente vai dar uma escapada, estilo fuga ligeira. Updates? Agora só na segunda... (ao lado, alguns grabs do making of em video)

18.07.01

Era para ter ficado pronto na semana passada, no dia do rock. Mas não deu tempo mesmo, então agora vai: rock'n'roll. Fotos de alguns shows de: Santana, Sepultura, Ramones, Henry Rollins, Yellowman, Megadeth, Judas Priest, Iron Maiden, L7, Billy Idol, e outros. Daria pra fazer várias galerias, tem muita coisa que ainda está faltando, e outros shows deverão ter suas próprias páginas... E antes que escrevam reclamando que Public Enemy e Yellowman não são rock, azar, a gente colocou tudo misturado, lost style.

Já que estamos falando em rock, acabei de ler o OFF THE RECORD, do Joe Smith, um livro com 221 depoimentos de pessoas como: David Lee Roth, Yoko Ono, Robert Plant, Ella Fiztgerald, Gene Simmons, Tina Turner, David Bowie, Alice Cooper, e mais uma lista enorme que é quase um who's-who do rock e pop. O livro é riquíssimo, e revela detalhes como a frustração da Olívia Newton-John ao ser chamada por um crítico de "singing air hostess", ou aeromoça-que-canta. Ringo Starr dá entrevista dizendo que somente queria ganhar uma grana com os Beatles para conseguir abrir o seu salão de cabelereiros. Gene Simmons, do Kiss, conta da vergonha que passou ao ficar simulando masturbação com uma guitarra usando salto alto e maquiagem no Madison Square Garden, sabendo que seus pais assistiam da platéia.

Rod Stewart alega ter sido o primeiro a destruir um quarto de hotel. Pra terminar, uma frase do Dizzy Gillespie, "you don't learn your instrument. you advance on it, but you never finish".

O livro foi literalmente, um achado. Achamos no lixo em um dumpster virado em midtown Manhattan. Um homeless já estava fazendo a festa e enchendo o carrinho de supermercado. A gente tava a pé, com os equipos, e tinha que andar até a St.Marks pra encontrar o Doze, osGêmeos, e o Herbert. Então só pegamos o OFF THE RECORD e alguns de tipografia que demos para o Herbert. Tinha muita coisa boa naquele lixo, parecia que uma estante inteira havia sido jogada fora. E o troféu do little league baseball, porque será que jogaram fora?

Quer ler? Seventies Superstars in Their Own Words

A gente colocou os arquivos da primeira semana de julho aqui. Hoje tem Webbie Awards. Na real, esse papo de prêmio, ranking, etc., é totalmente furado. Marketing puro. O lance é seguir o que o cara que vendia sfinj (uma espécie de donut marroquino), falou lá em Marrakesh, "make it good and they will come."

16.07.01

Ontem rolou scouting de locação para fotos desta semana, almoço exagerado no As Véia com Alê (Ultra), Claudinha, André, Andressa, Maká, e esticada direto para o evento onde osgêmeos, Vitché, e Nina estavam participando. Rolou um sorteio de telas que eles pintaram, e após um rápido e furioso ballot-stuffing, não poderia dar outra: Maká e Alê ganharam as duas telas sorteadas. Marmelada? Digamos que as chances eram grandes...

Na madruga, Jun liga do Japão, comemora as filas na sua loja, e diz que as 9 da manhã já tá fazendo 30 graus.

Sem querer, a gente acaba falando novamente de coisas tristes por aqui. O Pelton avisa da morte de um cara que a gente gostava bastante: Wink Dulles. Viajante, sósia do Mel Gibson, banido de Burma, colaborador do "World's Most Dangerous Places", guia de tours de moto pelo Vietnâ e Camboja, kayaker ocasional, um cara safo, autor de vários guias, como um sobre viagens de moto e alguns da Fielding. Um acidente de moto, (no caminho para o mercado) na Tailândia, e it's all over. Uma perda enorme. Leia uma matéria da Outside que revela um pouco sobre ele.