M O S T R A    do   R E D E  S C O B R I M E N T O
 
Arthur Bispo do Rosário
Arthur Bispo do Rosário
Brasil+500 anos
 

A nossa idéia inicial era convidar alguns artistas e uma historiadora para visitarem a Mostra e registrar as suas opiniões. Hoje, mais de um ano após as visitas ninguém mandou uma linha sequer. Então criamos estas páginas, uma visão pessoal da Mostra. Não pretendemos ser completos e nem abrangentes, apenas compartilhar com os visitantes deste site o que mais nos chamou a atenção entre as mais de 15 mil obras expostas.

 

Nas fotos acima, obras de Arthur Bispo do Rosário, parte do módulo Imagens do Incosciente, composto por artistas internos em hospitais psiquiátricos.
Arthur Bispo do Rosário

Para osGêmeos, que estiveram conosco durante nossas visitas, o interesse maior estava no módulo Arte Popular. Vitché ficou inconformado com as árvores utilizadas para a instalação de outro módulo. Após o término da exposição, ele alega ter encontrado o material jogado na rua. Já Herbert gostou de algumas obras de Anselm Kiefer, do módulo Olhar Distante, uma coleção de artistas estrangeiros retratando o Brasil. E o nosso amigo Jun se emocionou com os objetos do cangaço expostos, que incluiam as roupas e objetos pessoais de Lampião e Maria Bonita.

1,8 milhões de pessoas visitaram a Mostra do Redescobrimento, no Parque do Ibirapuera em São Paulo entre 7 de abril e 23 de setembro de 2000. Por 120 dias,a maior exposição de arte já montada no Brasil ocupou quatro prédios, totalizando 60 mil metros quadrados, uma área maior do que a do Louvre.

Dividida em exposições menores a Mostra do Redescobrimento continua até dezembro de 2002, visitando: Rio de Janeiro, Buenos Aires, Santiago, Lisboa, Porto, Londres, Oxford, Cambridge, Paris, Bordeaux, Nova York, Washington, e Bilbao.

Apesar do preço caro do ingresso (equivalente a US$ 5,75 na época), dias de acesso gratuitos, visitas de estudantes de escolas públicas, e uma ação promovida pela organização Sou da Paz (que providenciou transporte e alimentação para que pessoas de bairros da periferia visitassem a Mostra), diminuiram o caráter elitista da Mostra.

Alguns críticos chegaram a chamar a Mostra de "disneylândia da arte", outros criticaram o aspecto comercial, e o "shopping", houveram denúncias de superfaturamento, e muita polêmica. Mas independente da controvérsia, e dos critérios dos curadores, foi algo inédito, realmente especial, e uma oportunidade única de ver, reunidas em um só local, tantas representações da arte brasileira.

 
visite o site oficial da Mostra
Mostra do Redescobrimento | O Melhor da Mostra : I II | O que a gente viu

fotos copyright © Louise Chin & Ignacio Aronovich